Emoção tomou conta das aprendizes do curso de panificação artesanal ministrado em Pedrinhas

“ Um curso de culinária não é só isso. Tem um monte de sentimentos envolvidos: é socialização, é geração de renda e é alegria”, disse a professora Eleni.

Ilha comprida – Deliciosas receitas de doces, bolos e massas diversas fizeram parte do curso de Panificação Artesanal ministrado durante três meses no Centro Comunitário de Pedrinhas. Ao término docurso promovido pela Prefeitura, por intermédio do Departamento de Ação Social e o CRAS, as dezoito aprendizes receberam certificados em cerimônia que contou com a degustação das receitas que levavam o nome de suas autoras.

A aprendiz Carla Costa Lisboa, dona da pizza Carla, disse que adorou a iniciativa:”Foi extremamente útil principalmente porque trabalho no comércio”. Também Ilma Germano Gatz afirmou que o curso lhe abriu novas perspectivas de vida:”Eu estava muito triste porque perdi meu marido recentemente. Estava em casa, quando chegaram Edileuza e Eleni nos convidando para o curso. A princípio, não queria sair de casa, mas levantei da cama e vim aprender. Foi a melhor coisa que fiz. Não quero perder mais nenhum curso. É muito bom ficar junto com os amigos, a gente se distrai, se diverte e aprende.”, disse.

A aprendiz Railda Pereira de Melo afirmou que a participação no curso mostrou a força das mulheres de Pedrinhas e seu grande interesse em aprender atividades novas.” Nós, mulheres, precisamos ser independentes financeiramente e, para isso, precisamos aprender e empreender “.

A presidente do Associação dos Moradores de Pedrinhas, Ivone Lisboa, que também cursou Panificação, afirmou que o centro comunitário está de portas abertas para Prefeitura realizar novos cursos.”O espaço existe para ser ocupado e para firmamos parcerias que beneficiem a comunidade”.

A oficineira Eleni Almeida de Lima, ela própria ex-aprendiz de diversos cursos na área social, conta que descobriu sua vocação de ensinar há pouco tempo: “Tenho essa vontade de querer ajudar, querer passar coisas boas para as famílias. Estou muito feliz em conseguir passar um pouco dessa felicidade que é aprender coisas novas. Um curso de culinária não é só isso. Tem um monte de sentimentos envolvidos: é socialização, é geração de renda e é alegria”, contou.

Presente na cerimônia de entrega dos certificados, a diretora do Departamento de Desenvolvimento e Ação Social, Marta Hernandes, elogiou o empenho e a união de todas as aprendizes e anunciou a realização de novos cursos no centro comunitário. A coordenadora do CRAS da Ilha, Lindamar Saba, destacou a utilidade do curso para aprimoramento da culinária pela família e também para a geração de renda. “Vocês moram numa cidade turística e é sempre uma delícia para o turista encontrar um pão caseiro ou outras deliciosas receitas”, sugeriu. A cerimônia contou com a presença dos assistentes sociais Maraisa e Adolfo Teixeira. A equipe de trabalho foi composta também por Edileuza, Eleni e Nelly.