Ilha Comprida capacita os ambulantes para bem receber os turistas

Ambulantes da Ilha participaram de curso Sabor e Gestão– Boas Práticas para alimentação fora do lar, ministrado pelo Sebrae/SP


Ilha Comprida – Quando um turista chegar à Ilha Comprida, ele pode ter certeza da qualidade do produto que vai consumir no comércio ambulante da cidade. Para se certificar desse compromisso, ele pode verificar o crachá de microempreendedor e o diploma de cursos de capacitação afixados pelos ambulantes em seus estabelecimentos. Trata-se do programa municipal de capacitação e formalização de 100% do comércio ambulante da cidade.

Ao ministrar o curso Sabor e Gestão – Boas Práticas para Alimentação Fora do Lar a 34 ambulantes do município, entre os dias 16 e 18 /11, o analista do Sebrae/SP, Marcelo de Souza, disse a capacitação da gestão financeira e operacional representa o fortalecimento da categoria e o destaque dos ambulantes da cidade no cenário turístico litorâneo: “O trabalho é para que o turista possa vir à Ilha e ter a certeza da qualidade do que vai consumir”.

O prefeito Décio Ventura afirmou que a capacitação dos ambulantes representa também o investimento no diferencial para o turismo da cidade. Ventura citou os esforços pela formalização de 100% da categoria com a adesão ao programa Microempreendedor Individual (MEI): “Além das garantias trabalhistas, o MEI representa a valorização da categoria”.

Para os ambulantes, melhor impossível. “Quer saber? Agora – como os turistas dizem- vivemos no paraíso mesmo. Trabalhamos na praia e somos microempreendedores. É tudo de bom. Achei ótimo o curso, ensinou sobre organização, gastos, como lidar com as pessoas. Todo o conteúdo será muito útil”, opinou a ambulante Anne Marie Anete Roehner, da batidas e sucos Marie.

Cláudio Gaona, do comércio de mini pizza também considerou o curso importante para a vida prática. Mayk Soares, da Tapioca da Preta, disse que aprendeu muitas técnicas sobre organização financeira, análise de preços e correta manipulação dos alimentos:”Foi um curso completo”. Na sequência da capacitação, o Sebrae/SP e a Prefeitura promoverão a capacitação para nova turma entre os dias 28 e 30 de novembro.

Uma só linguagem

A coordenadora da Vigilância Sanitária da Ilha, Silvane Valduga Brod – que participou do curso do Sebrae – destacou que a meta é que todos – serviço sanitário- fiscalização e ambulantes – falem a mesma língua:”O curso abordou a norma técnica da RDC 216 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), o que é muito importante para instrumentalizar todos os segmentos sobre as boas práticas no comércio de alimentos”. Também participaram do curso o fiscal Sérgio Morato, a estagiária Ariadne e a chefe de rendas diversas da prefeitura Creunice dos Santos Silva.

Licenças e renovações estão vinculadas à capacitação

A chefe de rendas diversas da prefeitura Creunice dos Santos Silva explicou que a expedição de licenças e renovações dos ambulantes do município está vinculada à freqüência nos cursos de capacitação. Segundo ela, a meta é que todos sejam capacitados e saiam da informalidade.