Prefeitura de Iguape e Polícia vão fiscalizar bloqueios da Praça da Basílica

A prefeita de Iguape Maria Elizabeth Negrão Silva, através da Divisão Municipal de Trânsito comunica aos comerciantes e público circulante do Centro Histórico que irá cumprir com rigor as recomendações do Ministério Público, na obediência à Lei Municipal no. 2.082 de 04 de Julho de 2011.

A Lei de autoria dos vereadores Claudinei Forati, Lucinete Souza Silva, Elias Teixeira Aguiar e João Carlos Spínula, “Proíbe o Ingresso, Circulação ou Permanência de Veículos Automotores e Afins no Centro Histórico de Iguape, durante as sextas-feiras, sábados e feriados, no horário de 21 horas às 04 horas”.

Segundo a Lei, considera-se Centro Histórico toda a extensão em volta da Praça

da Basílica, tendo como bloqueios, a entrada e saída da Praça da Basílica, Funil entre outras que se achar necessário para o fechamento do Centro Histórico e oferta de conforto e segurança a profissionais e consumidores.

A Divisão de Trânsito informa que além de criar dispositivos para fechamento do Centro Histórico e devida fiscalização estará colocando placas de sinalização informando sobre a proibição, na esquina do Banco Bradesco, esquina da Rua XV de Novembro próximo ao Paço Municipal e na Rua do Beco.

A desobediência à Lei Municipal implicará em multa média no valor de R$ 85,13 e 04 (quatro) pontos na CNH. Tal medida se faz necessária para impedir a imprudência de condutores que vêm, inadvertidamente, furando os bloqueios e colocando em risco a vida de centenas de pessoas. A prática autorizada de ocupação das ruas da Praça por mesas e cadeira nos dias de fechamento é vista com simpatia pela população e vem sendo desfrutada por turistas e moradores. Nos horários estipulados pela Lei crianças, jovens e adultos podem também circular e brincar livremente e com segurança pelo espaço mais charmoso e tranqüilo de todo o Vale do Ribeira, fomentando assim a vinda de mais e mais turistas e visitantes e trazendo mais movimento e progresso ao comércio local.

A Prefeitura alerta também aos motoboys que trabalham com entregas para os estabelecimentos da Praça que da mesma forma adotem medidas de segurança como transitar empurrando suas motos desligadas dentro das áreas delimitadas.