PRF apreende carga recorde de cigarros contrabandeados

prf026_15

No dia 09 de abril de 2015, PRFs conseguiram apreender uma carga milionária de cigarros contrabandeados do Paraguai. Ela estava em dois caminhões bitrem roubados. Cerca de 750 mil maços de cigarros, avaliados em pelo menos R$ 1,5 milhão, foram apreendidos. Dois homens foram detidos. O fato ocorreu em Barra do Turvo. A segunda maior apreensão no trecho paulista da Régis foi em Registro, ainda este ano, num total de 425 mil maços.

Por volta das 18:50, durante patrulhamento no interior do pátio de um restaurante que fica na altura do km 528 da Régis, em Barra do Turvo, PRFs suspeitaram de um caminhão-trator Scania de cor vermelha que tracionava dois semirreboques, composição conhecida como bitrem.

Ao entrevistar seu motorista, os PRFs suspeitaram dele, pois estava muito nervoso. Ao pesquisarem a nota fiscal de sua carga, grãos de milho a granel, descobriram que ela era falsa. Ao abrirem a carreta, encontraram milhares de caixas de cigarros importados do Paraguai. O motorista admitiu o crime. Além disso, os PRFs também descobriram que o caminhão usava placas falsas, sendo na verdade um veículo roubado.

Em buscas no pátio, os PRFs encontraram mais um caminhão-trator Scania em situação parecida com a da primeira. Porém, o motorista desta carreta fugiu ao avistar seu colega ser abordado pelos PRFs, pois imaginava que seria preso também. O caminhão estava com registro de busca e apreensão, mas os dois semirreboques eram roubados. Os dois

Além dos bitrens, os PRFs descobriram que o condutor de um automóvel Toyota Corolla de cor branca também estava com os caminhoneiros, fazendo o serviço de batedor, ou seja, seguia à frente para verificar se havia fiscalização da PRF ou não. Apesar das buscas, o motorista foragido não foi encontrado.

Após o registro dos crimes de Contrabando, Uso de Documento Falso, Falsificação de Sinais Identificadores do Veículo e Receptação de cinco veículos roubados, a dupla foi liberada para responder criminalmente em liberdade. Um dos motoristas já tinha registro criminal por Contrabando. A carga será encaminhada para a Receita Federal para ser destruída.

Participam dessa operação PRFs de Registro e de São Paulo.