PRF apreende mais de 4 mi em mercadorias contrabandeadas

NOTA À IMPRENSA 109/2012

No dia 22 de outubro de 2012, por volta das 10:00, PRFs apreenderam duas carretas carregadas com 30 toneladas de produtos importados ilegalmente. Além disso, outros dois automóveis, usados como batedores, também foram apreendidos. Cinco homens foram presos. Essa é a maior apreensão do gênero feita na história da PRF na Região do Vale do Ribeira.

Durante operação de combate ao crime, Policiais Rodoviários Federais em serviço na Unidade Operacional PRF Inspetor Sousa, situada no km 525 da Rodovia Régis Bittencourt, em Barra do Turvo, abordaram o automóvel VW Gol 1.6 ano 2009 e com placas de Curitiba/PR, ora conduzido por um técnico de som de 28 anos que reside em Foz do Iguaçú/PR.

Durante a entrevista inicial, os PRFs suspeitaram do nervosismo do técnico de som, momento que decidiram revistar seu automóvel. Na vistoria, os policiais descobriram que, embutido dentro do painel, havia um rádio transceptor. Por ser um rádio dissimulado e pela falta de documentos que comprovassem que ele fosse cadastrado na Agência Nacional de Telecomunicações, logo passou a ser suspeito de realizar o batedor para algum veículo irregular. Antes da Unidade Operacional, na altura do km 528 da Régis, ainda em Barra do Turvo, há um restaurante com um grande estacionamento para caminhões. Logo os policiais rumaram para lá.

Chegando no local, encontraram dois caminhões suspeitos, sendo um Scania modelo P340 ano 2011 com placas de Itajaí/SC, ora conduzido por um motorista profissional de 60 anos que reside em Itajaí, e outro Scania modelo T112 de cor branca, ano 1986 e placas de Itajaí/SC, motorista profissional de 34 anos que também reside em Itajaí. Os dois caminhões tracionavam semi-reboques carroceria fechada. Junto a eles foi encontrado um automóvel GM Astra Hatch de cor preta, ano 2010 e placas de Curitiba/PR, ora conduzido por um vendedor de 21 anos e que estava acompanhado por um instalador de som automotivo de 22 anos, ambos residentes em Foz do Iguaçú/PR.

Durante a vistoria aos caminhões e ao automóvel, além da entrevista ao quatro suspeitos, todos caíram em diversas contradições, momento que os PRFs decidiram vistoriar o GM Astra. Nele, os policiais também encontraram o mesmo tipo de rádio transceptor escondido no painel. Tendo certeza da associação, os PRFs decidiram abrir o baú, que tinha, além dos lacres, sistema de pinos e travas que impediam a sua abertura, sendo obrigados a usar desencarceradores para abri-los. Dentro dos baús, os PRFs encontraram o motivo da associação dos cinco e da dificuldade em abrir o baú: milhares de itens de informática, telefonia móvel, pneus, pen-drives, tablets e máquinas fotográficas estavam sendo transportados no lugar da carga, apontada pela nota fiscal, de fogões. Após descoberto o esquema, o quinteto admitiu que todos os produtos eram provenientes do Paraguai.

Assim, logo após o registro dos crimes de Contrabando, Descaminho e Formação de Quadrilha, todos foram recolhidos à Cadeia Pública de Jacupiranga. Os caminhões foram lacrados e serão vistoriados, posteriormente, pela Receita Federal, já que somente eles tem estrutura física, equipamentos e pessoal contratado e habilitado para aferição de tudo que foi apreendido. Num primeiro momento, a carga, com aproximadamente 30 toneladas, foi avaliada em quatro milhões de reais, mas certamente ultrapassará esse valor, já que a grande maioria dos produtos são de primeira qualidade.

Participaram dessa ação Policiais Rodoviários Federais da 5ª Delegacia PRF com sede em Registro.