PRF encerra operação finados com 87% menos acidentes

NOTA À IMPRENSA 113/2012

 

Entre os dias 01 e 04 de novembro de 2012 a Polícia Rodoviária Federal desencadeou a Operação Finados. Foram quase 10 mil PRFs, milhares de viaturas, etilômetros e radares, além de sete helicópteros, foram empregados na operação em todo o Brasil.

No trecho da 5ª Delegacia, que compreende o trecho da Rodovia Régis Bittencourt entre os municípios de Juquiá e Barra do Turvo, foram apenas 22 acidentes de trânsito, ou seja, uma redução de 87% dos acidentes observados na Operação Nossa Senhora Aparecida, utilizada para comparar, já que em 2011 o feriado do dia 02 caiu numa quarta-feira. Dois condutores foram flagrados dirigindo alcoolizados, dois veículos roubados foram recuperados e um caminhão com placas adulterados foi apreendido, assim como mais de 2 mil flagrantes de velocidade acima do limite foram flagrados. Porém, num único acidente, duas pessoas morreram.

 

No dia 02, por volta das 15:30, durante atendimento a acidente de trânsito na altura do km 426 da Régis, em Juquiá, que envolveu a motocicleta Yamaha Factor YS 250 com placas do Estado de SP, o seu condutor, um homem de 38 anos que

reside em Osasco/SP, apresentou sinais notórios de embriaguez, como olhos e rosto vermelhos e hálito com forte odor etílico. Através do etilômetro, apurou-se o teor alcoólico de 1,12 mg/l de ar alveolar, ou seja, mais de 11 vezes o limite permitido.

Assim, logo após o registro do crime de trânsito de Dirigir Alcoolizado e da apreensão da motocicleta, o condutor foi liberado para responder criminalmente em liberdade. Além disso, foi aplicada multa de quase R$ 1.000,00 pela embriaguez.

 

No dia 03, por volta das 00:35, na altura do km 527 da Régis, dois quilômetros após a Unidade Operacional PRF Inspetor Sousa, o automóvel GM Corsa Sedan GLS de cor prata, ano 2000 e placas de Curitiba, conduzido por um homem de 49 anos, saiu da pista, sem deixar marcas de frenagem ou derrapagem, numa reta, e colidiu contra uma caixa de drenagem pluvial. Ele estava acompanhado de uma mulher de 45 anos. Ambos faleceram no local. No momento não chovia e foi o único acidente registrado no dia no trecho da 5ª Delegacia. Também não foram encontrados vestígios de colisão com outro veículo. O casal aparentava estar de mudança, pois haviam diversos eletrodomésticos e bagagens no veículo.

O veículo foi removido ao pátio da PRF e os corpos foram levados ao IML de Registro.

 

Ainda no dia 03, por volta das 17:00, no interior do pátio de um posto de combustíveis situado no km 499 da Régis, PRFs suspeitaram do caminhão-trator Scania P94 ano 2001 de cor vermelha e com placas de Blumenau/SC. Ao pesquisar suas placas, constatou-se ser realmente um Scania de cor vermelha ano 2001, mas de modelo diferente e com baixa no sistema. Ao olhar melhor as placas, os PRFs notaram que dois números nove da placa foram adulterados para oito. Apesar das buscas, o condutor não foi encontrado.

Assim, houve o registro do crime de Adulteração de Sinal Identificador de Veículo e da apreensão do caminhão. Será instaurado inquérito e o seu proprietário será questionado a respeito.

 

Também no dia 03, por volta das 09:30, na altura do km 422 da Régis, em Juquiá, no interior do pátio de um posto de combustíveis, após denúncia, PRFs encontraram um caminhão-trator VW 18310 de cor preta, ano 2005 e placas de São João de Meriti/RJ, e um semi-reboque abandonados, porém sem carga. Após consultas, confirmou-se que foram roubados no dia anterior. Após contato com um dos funcionários da empresa dona do caminhão, confirmou-se que os veículos foram roubados em Embú/SP, mas que transportavam carga de cervejas em garrafa, ou seja, os ladrões somente levaram a carga de bebidas.

Logo após o registro da recuperação dos veículos, eles serão entregues aos seus donos.

 

No dia 04, por volta das 12:15, na altura do km 416 da Régis, em Juquiá, o condutor do automóvel Fiat Uno Mille Way ano 2011, cor prata e placas de Belo Horizonte/MG, um tratorista de 29 anos que reside em Juquiá, acidentou-se.

Durante a entrevista, os PRFs logo notaram a causa do acidente: o tratorista estava notoriamente alcoolizado, pois além de olhos e rosto vermelhos e hálito com forte odor etílico, tinha grande dificuldade em manter-se equilibrado quando em pé. Através do etilômetro apurou-se o teor alcoólico de 1,49 mg por litro de ar alveolar, ou seja, quase 15 vezes o limite permitido.

Assim, logo após o registro do crime de Dirigir Alcoolizado e da apreensão do automóvel, o condutor foi liberado para responder criminalmente em liberdade. Ainda, os PRFs aplicaram multas de R$ 2 mil pela embriaguez.

 

O radar fotográfico não teve descanso. Apesar do tempo chuvoso e da ampla sinalização advertindo sobre os perigos em alguns pontos da rodovia, justamente onde o radar estava presente, 2264 veículos foram flagrados trafegando acima da velocidade permitida. As ações foram intensificadas em Barra do Turvo, trecho com maior incidência de acidentes, o que resultou em apenas 22 acidentes atendidos durante os quatro dias de operação.