Projeto Novas Ondas trabalha por nova realidade para jovens da Ilha em medidas socioeducativas

FormatFactoryPROJETO NOVAS ONDAS- NOVA SEDEILHADSC_9018

A Prefeitura da Ilha destinou, em setembro, sede própria para os trabalhos do Novas Ondas. O espaço localizado na Av. Beira Mar 12.490 conta com salas destinadas as oficinas e atendimentos.  

Ilha Comprida – Acesso à profissionalização, inserção em programas sociais municipais e criação de um ambiente de confiabilidade são ações do Projeto Novas Ondas que têm a meta de incentivar os jovens a reescreverem sua história e a enxergar novas possibilidades na vida. Com idade entre 13 e 18 anos,  os jovens atendidos pelo Novas Ondas foram encaminhados pelo Poder Judiciário em medidas socioeducativas. Atualmente, oito adolescentes  fazem parte das atividades. Desde que foi criando, em 2011, o projeto – que tem capacidade para atender até 25 jovens – já atendeu 38 adolescentes

A técnica responsável pelo atendimento socioeducativo, Ana Claudia Rodrigues de Aguiar, que é assistente social, explicou que o Novas Ondas tem contribuído para que os jovens retornem a escola,  obtenham documentos pessoais e visualizem novas oportunidades profissionais. Para isso, além de orientações e apoio, os adolescentes frequentam as aulas  da oficina de mecânica básica de bicicletas com o oficineiro Decio Villas Boas. “Os alunos são assíduos e têm comportamento consciente sobre a importância da  capacitação para o mercado de trabalho “, afirmou a técnica Ana.  Na oficina, eles também trabalham com a recuperação de cadeiras de rodas dos postos de saúde do município.

“Mediante o acolhimento e aceitação deste adolescente, são oferecidas oportunidades de mudança, de resgate da aproximação entre os membros da família, de reinserção na escola e a oferta de uma vivência grupal que leva a uma reflexão sobre valores e conceitos”, explica Ana Cláudia. Visitas mensais ao projeto são feitas pelo Juiz da Vara de Infância e Juventude para correição e supervisão. O Projeto conta com apoio dos Departamentos de Educação, CRAS, Conselho Tutelar, Departamento Municipal de Assistência Social, Ministério Publico e Judiciário.

Família – Os familiares dos adolescentes também são atendidos e acompanhados pelo Novas Ondas. Nos encontros, eles falam sobre suas dificuldades, expectativas e medo de não saber lidar  com o comportamento dos filhos. “Acreditamos que o projeto contribui na área  social ao mostrar à sociedade que o adolescente em medida socioeducativa –  que teve seus direitos violados em razão de sua própria conduta – tem a oportunidade de demonstrar suas potencialidades rumo a um futuro diferente e melhor”, explica Ana Cláudia.