SEDE DO IBAMA

Descrição do local:
Área localizada ao sopé do Morro do Espia, dentro do Parque Municipal de mesmo nome. Abriga o escritório regional do IBAMA – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e do Recursos Naturais Renováveis, com salas de trabalho, auditório, área para pesquisadores, alojamentos, e um centro de triagem de animais silvestres, apreendidos pela Polícia Ambiental na região do Vale do Ribeira e em outras regiões. Há ainda, no local, um viveiro de bromélias e árvores nativas plantadas na área. Conta com uma exposição permanente de pôsteres sobre espécies da fauna e flora brasileira e sobre Unidades de Conservação. Também possui acesso para a Trilha Ecológica do Morro do Espia, com cerca de 2 km de extensão.

Endereço:
Rua da Saudade, s/n , a 1 km do centro de Iguape

Funcionamento:
Diariamente 

Horário:
24 horas 

Passeios próximos
Trilha Ecológica do Morro do Espia
Caverna do Ódio

Fonte do Senhor
Mirante do Cristo

Um comentário sobre “SEDE DO IBAMA

  1. Jiro Shiota

    Tem vários pescadores profissionais (predadores) colocando redes fixas na barra – entrada do canal de ilha comprida, em área proibida. As redes são colocadas ao entardecer e retiradas de manhã, sem nenhuma fiscalização ambiental, de forma criminosa, prejudicando pesca amadora e impedindo que espécies nobres como o robalo flexa e pescada amarela adentrem o canal.
    Igualmente grave é a utilização de embarcações clandestinas (sem registro na Marinha do Brasil). Embarcações estas que são produzidas clandestinamente no fundo de quintal, num lote clandestino perto da balsa (rio Ribeira de Iguape),feitas de fibra de vidro e que estão tomando conta da região.
    Como não há fiscalização de nenhum órgão (MMA; Marinha: Polícia), os pescadores predadores agem livres, chegando a intimidar os pescadores amadores que lá pescam.
    Exemplo disso é que na semana passada, estando eu a pescar na barra (entrada do canal), na modalidade embarcada, conforme licença de pesca amadora que possuo, uma dessas embarcações “esticou” a rede, enorme a menos de 10 (dez) metros do ponto em que o meu barco estava apoitado e soltou as poitas ao lado do meu barco, sem se importar que estava praticando atividade ilegal e sem dar o mínimo para os pescadores amadores.
    É preciso que as autoridades constituídas fiscalizem e coíbam, com urgência e de modo enérgico estas atividades predatórias e ilegais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *