Superintendente Federal da Pesca e Aquicultura visita Iguape

Após percorrer os municípios de Cananéia e Ilha Comprida e atendendo ao convite do Executivo Municipal, formalizado na última visita do deputado Marquezelli, na região, em janeiro, o município de Iguape recebeu, na manhã de sábado, 02/03, a visita do novo Superintendente Federal do Ministério da Pesca e Aquicultura no Estado de São Paulo, Jorge Augusto de Castro e do coordenador geral da Superintendência, Angelo Zinzani.

A primeira parada foi na Orla do Mar Pequeno. O Superintendente pôde verificar de perto que o Rio está totalmente assoreado, que as braquiárias (capim) tiram o oxigênio da água, matam a vida marinha e os mangues e ainda atrapalham a Pesca e a navegação de embarcações. Para reverter esse quadro, é necessário o fechamento da barragem e desassorear o Rio, em toda a sua extensão. A retirada do lodo, da raiz e do mato será benéfica para toda comunidade caiçara, pois são matérias-primas (resíduos) reutilizáveis. Com o Rio limpo, Projetos de Incentivo à Pesca Artesanal, Profissional e Esportiva, poderão ser viabilizados, de forma a alavancar o turismo e a economia local, com a geração de emprego e renda.

A segunda parada foi no CEAGESP (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo), onde funcionava a fábrica de gelo. O gerente operacional Waldir Pereira Ribeiro, apresentou as dependências. O superintendente lamentou o fato do terminal não estar em funcionamento, observou que a fábrica está com Amônia, o que não é permitido e pediu a substituição por Gás Freon – responsável por deixar os refrigeradores a baixas temperaturas. Outra substituição que será necessária é o quadro de luz e a voltagem, que estão inadequados. A sugestão foi leiloar o que está sucateado e o dinheiro arrecadado revertido para melhorias na unidade.

“Nosso compromisso é reativar este terminal. Uma parceria fundamental entre os governos Federal, Estadual e Municipal – que deve cobrar as ações do Ministério”, afirmou Castro.

A terceira parada foi no pátio da Prefeitura, onde se encontra a frota municipal. Jorge fez questão de registrar sua profunda indignação em relação ao desdém e tratamento ao bem público que a administração anterior demonstrou, neste caso, o caminhão frigorífico que nunca foi utilizado e está abandonado no pátio há dois anos, sem licenciamento, e que tem destino certo para transporte de gelo e pescado, apenas. O caminhão foi entregue em setembro de 2010 pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Pesca.

Sobre o CIPAR – Centro Integrado de Pesca Artesanal e de Aquicultura, o Superintendente ficou satisfeito com as atividades do polo de Iguape e com as instalações da Colônia de Pesca Z-7 Veiga Miranda. Para completar as ações deste polo falta reativar a fábrica de gelo, colocar o caminhão frigorífico para rodar e adquirir uma retroescavadeira.

Por fim, a última parada foi na Barragem do Valo Grande. O Superintendente mais uma vez mostrou-se indignado com a situação e garantiu que vai levantar essa bandeira até as últimas instâncias, por entender a urgência em retomar as obras, fechar as comportas, realizar a dragagem do Rio Ribeira para tentar remediar os impactos ambientais do canal que deve voltar a ser um estuarino lagunar abundante, bem como preservar a vida marinha.