Taryn Szpilman, Rip Lee Pryor, Adriano Grineberg e Arquivo Blues abrem na sexta 20/07 o 7º Ilha Blues

Ilha Comprida-  Quatro shows de peso abrem na sexta 20/07, às 21 horas, no palco do Iate Park Hotel, a 7ª edição do Ilha Blues Festival Internacional . A primeira apresentação será da Arquivo Blues Band & Adriano Grineberg. Vale lembrar que a Arquivo Blues , do Fúlvio de Oliveira, é a grande revelação regional do blues. A parceria com Adriano Grineberg evidencia a alta qualidade da Arquivo.

Adriano Grineberg soma uma longa trajetória de quase vinte anos no blues nacional e internacional, participação em 30 CDs do gênero, aparições significativas no mean stream ao lado de nomes como Ira!,e um consistente trabalho autoral de 9 CDs voltados para a world music. Imperdível.

Na segunda apresentação da noite de sexta, show com Taryn Szpilman, uma das principais revelações do

blues nacional. “A sua interpretação de Billie Holiday é a melhor que eu já vi”, elogiou Jô Soares, em seu programa. Taryn nasceu em um berço musical e, há mais de uma década, vem se aprofundando e se dedicando à tradição do jazz & blues, e suas vertentes como soul e rock clássico. Como vocalista da Rio Jazz Orchestra, gravou dois discos, um DVD, estrelou e escreveu o aclamado espetáculo “Tributo à Billie Holiday” em 2003 e, posteriormente, um outro musical de sua autoria, “Divas do Jazz”.
Atualmente, em carreira solo, lançará na Rock Street (Rock In Rio 4), o seu terceiro CD, “Negro Blue” dedicado às releituras dos standards de raízes negras das décadas de 30 a 70. Como intérprete, nos últimos anos, tem frequentado todos os grandes e renomados festivais de jazz & blues no Brasil, dos quais o Rio das Ostras Jazz & Blues e Guaramiranga Jazz & Blues e outros, além das passagens pelo exterior (Montreux Jazz) e um trabalho produzido por Andy Summers (guitarrista da legendária banda “The Police”). Taryn vem recebendo elogios de renomados críticos musicais, músicos e formadores de opinião pelo seu canto cheio de alma.
Encerra a sexta, show com Rip Lee, filho do célebre Snooky Pryor, grande ícone da história do blues de Chicago. Rip Lee Pryor é uma das maiores revelações do blues hereditário. Ao contrário de muitos “filhos do”, Richard possui um talento natural, pessoal e está além da sombra do sucesso do pai. Além da grande influência do patriarca da família Pryor, Rip Lee possui uma grande influência de Jimmy Reed e Big Walter Horton.
Richard ainda possui o diferencial de tocar violão e guitarra, fazendo o estilo de Jimmy Reed com muita competência e personalidade. De acordo com críticos, pouquíssimos artistas do blues moderno conseguem reproduzir a sonoridade dos grandes mestres do passado com tamanha personalidade como Rip Lee Pryor. Seu primeiro álbum – Pitch A Boogie Woogie- , lançado em 1998, pode ser considerado um tesouro do blues, indispensável para a coleção qualquer amante do gênero. Assistir um show de Rip Lee ao vivo é reviver os anos de ouro do blues.
O Ilha Blues prossegue até o domingo 22/07. Todos os shows terão entrada franca. Tradicional no inverno do litoral sul, o Ilha Blues Festival é uma realização da Prefeitura da Ilha Comprida, com correalização da Nave Produções e apoio do Iate Park Hotel. Acompanhe a programação . Sinopses dos shows estão no www.ilhacomprida.sp.gov.br

Serviço:

7º Ilha Blues Festival Internacional
De 20 a 22 de julho de 2012 – Iate Park Hotel – Entrada gratuita
Ilha Comprida- Litoral Sul (SP) – Brasil

Sexta-Feira – 20 de julho
21h – Arquivo Blues Band & Adriano Grineberg
22h15 – Taryn Szpilman
23h30 –Rip Lee Pryor
Sábado – 21 de julho
21h – Tom “Bluesman” Hunter
22h15 – Blues Etílicos
23h30 – Mud Morganfield e NicoSmoljan&Shakedancers
Domingo – 22 de julho
21h – André Christovam Trio & Faiska
22h30 – Deitra Farr, Décio Caetano & Igor Prado Band